Páginas

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Parque Estadual de Ibitipoca e Circuito Janela do Céu

Este é o primeiro post de uma sequência 3 : dedicada a todas as Atrações do Parque Estadual de Ibitipoca.

Posts mais antigos sobre Ibitipoca:

Esta sequência de posts repete alguma atrações já visitadas no ano passado - mas mostra algumas novas (últimas que não tinham sido visitadas) e dá mais ênfase no roteiro de o que fazer lá dentro. Além disso no terceiro post é incluído o Circuito do Pião -inédito.



Parque Estadual de Ibitipoca

Tempo sugerido de visita : 2 dias.
Preço da entrada em abril de 2011: R$15,00.



Estrutura
O Parque possui uma boa estrutura, está bem sinalizado e permite acampamento. Em épocas de feriados prolongado, no entanto, fica bastante cheio (como foi o nosso caso). Dizem que Semana Santa é a época em que fica mais cheio. Enfrentamos fila em 2 dias que fomos (em um deles não conseguimos entrar).

Possui uma cantina e um restaurante lá dentro. Também um centro de visitantes com guias, textos e uma maquete com direito a vídeos e fotos, mostrando as atrações tradicionais do parque e parte da história.

300 é o número de pessoas que pode entrar no parque por dia. Em feriados prolongados, o número aumenta para 800, porém, muito mais gente tenta entrar.

Preço e Entrada
Fomos ao Parque na quinta feira e entramos numa boa. Na sexta - 22/05/2011, chegamos próximo às 10 da manhã e já não havia mais vagas. No sábado 23/05, chegamos às 7:50 da manhã (o parque abre as 8) e enfrentamos cerca de 50 minutos de fila - quase não entramos.

Em feriados prolongados é recomendável, ou melhor, necessário chegar bem cedo à entrada do Parque para garantir sua vaga.

O valor cobrado é de R$15,00 por pessoa, paga meia entrada quem tem carteirinha de estudante. Entrando com o carro paga-se mais R$15,00 para deixá-lo estacionado lá dentro. Dá pra parar o carro lá fora, entree 500 e 1000m de distântica da entrada.

Falta organização quanto a fila de pessoas e fila de carros. Enquanto a fila de pessoas se estendia por dezenas de visitantes, esperando, os carros chegavam até a entrada e conseguiam entrar sem fila. Injusto. Somente alguns carros foram "barrados" por  casual pressão popular de alguns na fila que questionaram porque carros tinham vaga garantida antes da pessoa na fila.
Fica aí um ponto de atenção do Parque que deve melhorar esse controle.

Lista de Atrações
O Parque possui trilhas fáceis, mas cansativas, pelo desnível entre as atrações. O ponto forte do Parque são as grutas, por isso, lanterna para o passeio é obrigatório. No quesito vistas, possui pontos bons durante cada um dos circuitos. Possui apenas 2 cachoeiras oficiais onde se pode chegar + 2 pequenas quedas legais e alguns pocinhos.

Segue a lista.
Legenda:
Atrações cobertas pelo:
Circuito Janela do Céu
Circuito do Pião
Circuito das Águas
Em branco - atrações neutras (qualquer circuito)
Vistas
Janela do Céu - pequeno poço + vista
Lombada
Cruzeiro
Pico do Pião

Cachoeiras e Poços
Cachoeirinha - cachoeira média com poço pequeno
Cachoeira dos Macacos - cachoeira pequena com poço muito bom.
Cachoeira da Pedra Quadrada - Só é vista por cima. Acesso por baixo não é permitido. Ou seja, é mais vista.
Lago das Miragens - poço bom
Prainha - pequeno poço
Praia das Elfas - pequeno poço
Ponte de Pedra - grande gruta por onde a água passa.
Lago dos Espelhos - melhor poço com uma pequena queda.
Grutas
Gruta dos Moreiras
Gruta dos 3 Arcos
Gruta do Cruzeiro
Gruta dos Fugitivos
Gruta dos Monjolinhos
Gruta do Pião
Gruta dos Viajantes - melhor e a mais difícil.
Gruta do Pião
Gruta dos Anões - gruta de água.
Gruta dos Coelhos - a mais próxima do centro de visitantes. (circuito neutro)



No primeiro dia de visita ao Parque fizemos o tradicional Janela do Céu, o circuito mais famoso do Parque, apesar de não ser o mais interessante.



Circuito Janela do Céu
Nível: Fácil / médio

Distância : 16,21km (Total) 
Desnível máximo : ~450m



O circuito da Janela do Céu pode ser feito iniciando-se pelo Trecho da Lombada ou pelo Trecho da Gruta dos Monjolinhos. Sugerimos iniciar pelo Trecho da Gruta dos Monjolinhos pois por esse trecho se sobe menos (aqui não se passa pela Lombada - ponto mais alto do parque). Na volta, você pega o Trecho da Lombada, enfrentando menos subida e percorrendo todo o Circuito. Também pode-se optar, logicamente, por ir e voltar pelo mesmo trecho - mas aí o passeio fica menos interessante.

Trecho Gruta dos Monjolinhos: (ida)
Distância: 7,83km
Ordem das Atrações
Gruta dos Coelhos
Prainha
Gruta dos Monjolinhos
Cachoeirinha
Janela do Céu

Trecho Lombada (volta)
Distância: 8,38km
Ordem das Atrações
Gruta dos 3 Arcos
Gruta do Moreiras
Lombada
Cruzeiro
Gruta da Cruz


Da entrada do parque até o Centro de Visitantes dá cerca de 1km.
Ali você pode pegar seu mapa e ver as principais informações sobre o Parque.



Textos dentro do Centro de Visitantes -
Parque Estadual


Do centro até o restaurante são apenas 300 metros. Do lado do restaurante fica também o camping, a cantina e os banheiros.

Restaurante - no início das trilhas

Prainha
Do restaurante, desce-se apenas 200 metros até a prainha, primeira atração do passeio: um pequeno poço com uma pontezinha que atravessa para continuar a trilha. É um lugar ideal pra levar crianças , por ser perto, de fácil acesso e com poços pequenos.
Prainha
Após este ponto, a trilha começa de verdade. São 1,6km até a próxima parada, a Gruta dos Monjolinhos, já, com um aclive de 100m. A trilha é muito bem demarcada e bem sinalizada. Nessa primeira passa-se pela entrada da Lagoa dos Espelhos, um opcional do roteiro.




Gruta dos Monjolinhos
A gruta dos Monjolinhos é, na verdade, um cânion bem fechado e estreito, por onde desemboca parte de um rio (não sei se é o mesmo do Lago dos Espelhos). Descendo as escadas, dá pra chegar num pocinho pequeno dessa gruta molhada. O poço é com areia e afunda rapidamente até chegar na Gruta. O cânion se fecha e forma um rio passando por dentro da gruta saindo no poço da foto abaixo.

A gruta é bem interessante.
Gruta dos Monjolinhos

De volta a trilha, continua-se subindo em direção a Janela do Céu. A 600 metros da gruta, encontra-se a bifurcação que continua pelo Roteiro do Pico do Pião. Seguindo adiante, a última parte da trilha segue sem atrações, até a Cachoeirinha.


Reta Final, chegando a Cachoeirinha e Janela do Céu
Da gruta dos Monjolinhos até a Cachoeirinha são cerca de 4,5km, realizados num aclive de 200m e finalmente um declive de 100m, que termina na Cachoeirinha, isso, já, quase aos pés da Janela do Céu.

Cachoeirinha
É uma cachoeira com pouca água, que cai sobre a areia: aliás, todas as cachoeiras no parque desembocam em poços com solo de areia: poços que costumam ser bem agradáveis.


Cachoeirinha - chegando lá

A cor das águas na região é bem escura, estilo "coca-cola" e fria, como não poderia deixar de ser. Mas em abril, ainda é agradável nadar - quando há sol.

Nome : Cachoeirinha
Altura : 30m
Possível alcançar a queda : sim, facilmente
Lugar para ficar e apreciar a queda: sim, pequena praia.


Cachoeirinha

A Cachoeirinha é aconchegante, dá pra descansar bem e recuperar as energias no local. Recomendamos, inclusive, gastar mais tempo aqui que na Janela do Céu por algumas razões:


  • Aqui tem sol
  • Tem menos gente que na Janela do Céu
  • Tem poço maior que a Janela do Céu.
  • Diferentemente da Janela do Céu, você aproveita a cachoeira por baixo (mais legal)
Poço:
É médio, com algumas pedras e raso. Não da pra dar braçadas nem pular, apenas pra refrescar.



Parte direita do poço da Cachoeirinha

Pequena prainha para recuperar as energias, na cachoeira.

Parte final da Queda de Cachoeirinha



Detalhe da profundidade do Poço  - Cachoeirinha



Perfil da Cachoeirinha


Depois de visitar a Cachoeirinha, anda-se apenas mais 500 metros até a Janela do Céu. As direções ficam um pouco confusas nesse restinho, mas há placas indicando a direção correta. Pra chegar até a Janela, desce-se um pouco até chegar na ponta da montanha, que é a Janela em si.

Pra mais detalhes dessa atração, veja também os links no início do post (da nossa primeira visita ao Parque).

Janela do Céu

Janela do Céu - vista
A Janela do Céu é a parte de cima da Cachoeira, que desemboca ladeira abaixo rodeada por arvores e plantas, com bastante sombra, dando a impressão que estamos olhando por uma Janela formada por plantas, la no alto - daí seu nome.

Para descer até o poço da Janela também há escadas em ótimo estado (ainda novas).
É preciso ter bastante cuidado na ponta da Janela, pois pisa-se nas pedras molhadas, o que pode ser bem arriscado. A foto abaixo mostra a queda da Janela do Céu e o seu imponente paredão.


Paredão da Janela do Céu

Não se vê muito bem la de cima, mas diz-se que a Cachoeira da Janela do Céu se reparte em 3 quedas, até chegar la embaixo, num poço raso.


Poço da Janela do Céu - visto de cima


A Janela do Cèu também é um bom lugar pra descansar e se preparar para a volta.
A contrário do que possa parecer, a volta também vai ter uma subida boa, em direção a lombada, que é o pico do lado Oeste do Parque. (oposto ao Pico do Pião). A Lombada é o ponto mais alto dentro do parque.
São 2,08km desde a Janela do Céu, com 200 metros de subida, até as próximas atrações, que são 3 grutas: A dos Moreiras, a dos 3 arcos e a dos Fugitivos (que nós não conhecemos).

A seguir, algumas fotos das grutas:

Gruta dos Moreiras
Gruta dos 3 Arcos
Gruta dos Fugitivos

Gruta dos 3 Arcos



Gruta dos 3 Arcos



Gruta dos 3 Arcos


Lombada
Após as 3 grutas da região, anda-se mais 1,4km aproximadamente com uma subida de 100 metros de aclive, fim da parte difícil da trilha. Chega-se ao ponto mais alto, para uma foto.


Lombada - com uma pedrinha para tirar foto

A partir daqui a trilha fica amena - apenas descidas suaves até o fim dela.

Início da descida em direção ao fim.
Gruta da Cruz
Depois de aproximadamente 1,6km chega-se a mais uma gruta, a Gruta da Cruz.

Essa é a gruta mais aberta do parque - unica que dá pra percorrer inteira sem lanterna, pois as suas duas entradas tem bastante luz.

Existe esse primeiro salão bem amplo e com uma abertura no meio e uma escada que leva a próxima saída.

Gruta da Cruz - salão amplo



Abertura no teto, no meio do salão da gruta



Abertura no teto - Gruta da Cruz



Depois de subir a escada
do salão principal

Cruzeiro
Saindo do salão principal da Gruta da Cruz, chega-se diretamente ao Cruzeiro, belo lugar para a parada final antes de terminar a trilha. Após o Cruzeiro são mais 1,6km até chegar a entrada do parque. O Trecho Janela do Céu - Lombada é o único que não termina no restaurante - mas sim na entrada do Parque mesmo.

Cruzeiro

Mapa

3 comentários:

Anônimo disse...

olá, muito bom esse roteiro! e excelente detalhamento do passeio.
gostaria de saber quanto tempo mais ou menos vocês levaram para realizar todo o percurso?
obrigado

Marcelo Modesto disse...

Esse roteiro leva o dia inteiro das 08:00 até 18:00 se for rapido nos locais se demorar leva mais tempo

Anônimo disse...

olá adorei a postagem do seu blog e me interessei bastante em visita o parque.. gostaria de saber o valor aproximado (R$) que gasta para fazer todo esse percurso pelo parque? se tem que pagar para vista todos as cachoeiras ou paga somente a entrada no parque?

Os Caçadores de Cachoeiras

Os Caçadores de Cachoeiras