Páginas

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Cachoeira Grande















Objetivo:

Cachoeira Grande
Os Desbravadores
Diego, Douglas, Tiago, Relberth, Marco, Thigu e João

A Distância Total Percorrida
300 metros
Local:
Cardeal Mota - Serra do Cipó - MG

Caça realizada em 20 de setembro de 2009

Informações e números:
Logística:
Belo Horizonte -> Serra do Cipó : Carro
Tempo de viagem -> 1 hora e pouco
Distância -> ~100km de ida
Estrada -> Asfalto (em boas condições)

(Alternativas)
Pode-se ir de ônibus pelas empresas Saritur ou Serro. O preço da Serro atualmente é de R$19,30. Fique atento aos horários, que não são muitos.

A Trilha:
Distância : 300 metros
Dificuldade geral : muito fácil
Passagem pela água : Não.
Passagem por mato: Não
Oferece perigo: Sim (só de ser pego por trilha proibida)

Breve Descrição
Trilha do Circuito Obrigatório da Serra do Cipó. A Cachoeira Grande é uma das cachoeiras mais conhecidas e batidas da região (se não a mais), talvez perdendo apenas para a Cachoeira Véu da Noiva, do Clube ACM.

Atualmente, para chegar à Cachoeira Grande paga-se uma entrada (que varia de R$10,00 a R$17,00 - dizem as piores línguas). Obviamente, este post não vai te deixar na mão, te oferecendo uma alternativa 0800.

Caminho

Existem duas entradas oficiais para chegar a Cachoeira Grande. Uma delas está a bastante tempo inteditada - aquela que fica na estradinha de terra em direção ao Parque Nacional da Serra do Cipó.

A segunda entrada fica um pouco depois da famosa ponte do Veraneio Hotel, antes de se chegar a cidade de Cardeal Mota. Nunca entrei por ali, mas lembro que quis fazer certo na época de reveillon e eles queriam cobrar QUINZE reais por cabeça. É claro que não pagamos, hehe.

O caminho de hoje é simples: Siga até a cidade de Cardeal Mota, passe a primeira rotatória e então vire a primeira a direita - uma estradinha de terra. Logo vire novamente a direita. Você vai começar a descer uma estrada de terra super tranquila.. é pouca estrada.

Quando estiver chegando no fim da rua, pare por ali mesmo. A entrada fica de frente pra você. (você deve passar pela cerca que tem um para-boi. Você pode passar ^^

Siga a trilha bem demarcada até chegar na margem do rio. Esse momento é a única parte onde há chances de se perder. Vá seguindo pela margem mas assim que der, entre nuam trilha a direita. A trilha mais bem demarcada segue pela margem do rio - para a esquerrda. Mas resista! Vire a direita! A trilha a direita é bem demarcada também..

Depois disso, você vai seguir por outra margem, vai passar por uma corda que atravessa toda a extensão do rio. Não vai ter erro. Passa por uma quedazinha rápida e irá chegar rapidamente (15 minutos) na parte de cima da Cachoeira.

Alturas:
  • Esqueci de marcar a altura da cachoeira no GPS. Mas a altura dela deve ser de 8 a 10 metros. A trilha em si é plana.
Dicas:
  • Não vá a Cachoeira Grande em feriados. Muvuca total.
  • Escolha um dia com pancadas de chuva. Fica a dica. Assim você pode dar a sorte de enfrentar uma chuvinha rápida (que irá espantar a farofada) e a Cachoeira Grande ficará só pra você!
  • Na Cachoeira Grande é possível praticar alguns esportes como caiaque, tirolesa, etc. Mas claro que daí, é melhor você entrar pela portaria oficial, hehe.
  • Se chegar pela parte de cima da cachoeira, não deixe de descer até a queda, lógico! É fácil e o poço da Cachoeira Grande é muito bom de se nadar.

Gasto$:Pela nossa trilha, o gasto é zero. (só deslocamento até Serra do Cipó).


Fotos (Principais Pontos):

Chegada a Cachoeira - quase chuva
Enquanto a gente espera a chuva passar, a gente se diverte

 Descobrindo a lateral de várias quedas
Visão Geral da Cachoeira Grande - época de seca

 Caiaques em cima da Cachoeira Grande - dá pra alugar

Pôr do Sol inigualável. Ao fundo, a famosa Serra onde fica Farofa, Taioba.. etc

7 comentários:

Flamarion disse...

Conheça as trilhas do alto da Serra do Cipó. Venha hospedar-se conosco:
www.barrigadalua.com.br ou www.barrigadalua.blogspot.com.
Sérgio

Anônimo disse...

Já fizemos está trilha algumas vezes e confirmo que é isto mesmo... contudo, vale lembrar que ao final da trilha você tem duas opções, na verdade era três (Tinha uma ponte tirolesa), ou nada até a margem que dá acesso ao restaurante e infra-estrutura do local, ou atravessa em um lugar perigoso na beira da cachoeira (Na beira mesmo, se vacila e morte na certa) pois ficar na cachoeira sem recurso é bravo, e a caminhada não é tão curta assim... depois da caminhada e chegada o lugar e bacana! Não concordo com estas cobranças e pagamentos para termos acessos a um patrimônio natural, até vejo como uma forma de cuidar do local e oferecer um certo recurso no local, porém não precisava ser um valor tão alto. Outra coisa, nos períodos de temporada, feriados etc... na trilha que dá acesso não oficial (rsrs) ficam alguns seguranças armados para tratar do desvio de conduta, então se for nestes períodos, cuidado, pois o pessoal não é muito amável, e no meio do mata esperto vai para o saco hemmm!!!
Gustavo Rodrigues - Belo Horizonte.

Anônimo disse...

Mto bom gustavo rodrigues !

Diego Bigliani Solamito disse...

Gustavo, valeu pelo comentário informativo!

Abraço

Eduardo Morais disse...

sera que ainda existe esta passagem? digo trilha? eu nunca fui, se alguem puder por favor me responda, pois gostaria de ir ate la amanhã obrigado...duzão

Diego Bigliani Solamito disse...

Eduardo: sabemos que tem que contar com a sorte mesmo. O pessoal que cuida da cachoeira, frequentemente BARRA as trilhas alternativas, colocando galhso e troncos no meio do caminho.

Obs: respondemos as mensagens do blog todo dia 17 do mês!

cris disse...

Parabéns texto bem explicadinho...

Os Caçadores de Cachoeiras

Os Caçadores de Cachoeiras